Saiba como se tornar um detetive particular

Saiba como se tornar um detetive particular

Existem pessoas que já nascem com o instinto de um detetive particular, a começar pelo prazer em ajudar o próximo a esclarecer dúvidas ou até mesmo o interesse por matérias de jornalismo investigativo, filmes de suspense e seriados de FBI, onde a cada cena, o desejo de descobrir os fatos só aumenta, causando um momento de intensa euforia em frente a televisão. Isso quando uma série de teorias não começam a passar pela cabeça, não é mesmo?

Além disso, há dois tipos de pessoa: as que julgam o trabalho do detetive por não ter conhecimento do que realmente fazem e se basearem apenas na ficção, e as que admiram a profissão, seja por experiência própria ou por ter ouvido histórias verídicas de quem já contratou os serviços.

E você, faz parte de que grupo? Se identificou com alguma das características? Já pensou em seguir a carreira de um investigador? Então esse artigo é para você. Leia e entenda o que é preciso para se tornar um detetive particular.

Principais dúvidas de quem pensa em atuar como detetive particular

Entre as principais dúvidas do público, estão questões como: precisa de formação? Há um curso específico para isso? Como funciona? Qual o tempo de duração? Quando posso iniciar minhas atividades como detetive particular? Como é o mercado de trabalho? Você certamente já se perguntou sobre alguma delas. Mas fica tranquilo, nós te contamos!

Entendendo sobre o curso

Para se tornar um detetive particular é indispensável que você tenha o conhecimento sobre algumas técnicas investigativas, bem como utilizar os equipamentos básicos que auxiliam durante um processo de investigação. O curso de detetive particular é como um curso profissionalizante, não há nível técnico ou superior. Ele pode ser feito online ou presencial, inclusive, tem locais que enviam o material pelo correio e o aluno estuda em casa.

Escolhendo o curso ideal

Uma boa dica é procurar referências de profissionais que já trabalham na área. Caso não conheça, se certifique de pesquisar a empresa a fundo e optar por um curso que tenha nome e seja reconhecido no ramo. A escolha assertiva certamente te renderá bons frutos futuramente.

É preciso ter personalidade compatível

Como dito acima, tem pessoas que já nascem com o instinto de detetive particular. Afinal, para pensar em seguir a carreira, você deve no mínimo ter algumas caraterísticas como raciocínio lógico e rápido, agir com estratégia e agilidade. Algumas profissões como jornalistas, por exemplo, acabam se identificando e se especializando no jornalismo investigativo.

Entrando no mercado de trabalho

É claro que assim como alguém que acabou de se formar na faculdade e não tem experiência, o primeiro passo para entrar no mercado de trabalho não é uma tarefa fácil. Por isso, comece aos poucos, como um estagiário, adquira conhecimento na prática, incremente seu currículo e procure a prefeitura e faça seu cadastro municipal. Assim, você terá em mãos o alvará para atuar como detetive particular.

Aproveite e leia também: O que faz um detetive particular?

E você, o que te impede de começar a procurar o curso ideal? Conta pra gente aqui nos comentários.