traição virtual, Quebrando o tabu: traição virtual

Quebrando o tabu: traição virtual

Traição virtual é um assunto polêmico. Por um lado, há quem diga que só o ato físico pode ser considerado traição. Por outro, há uma grande parcela de pessoas que defende a ideia de que as relações virtuais são sinônimos de infidelidade, partindo do pressuposto de que há segundas intenções; independente ou não de serem apenas imagináveis.

É fato que todos merecem ter seu momento de privacidade, porém, a confiança dentro de uma relação amorosa é fundamental. Sendo assim, quando a situação sai do controle e começam a surgir suspeitas, algo está errado. Normalmente, a pessoa que está traindo no meio virtual não tem nenhum vínculo sentimental com quem está do outro lado da tela, mas há quem se envolva ao ponto de conhecer o “amante” pessoalmente.

Dessa forma, a traição virtual é responsável pelo término de muitos relacionamentos. E se você chegou até aqui, certamente, pode estar familiarizado com o tema. Então, leia esse artigo e veja alguns sinais que podem indicar esse tipo de infidelidade.

Identificando as principais evidências da traição virtual

Preste atenção em como seu companheiro (a) reage ao mexer no celular e passe a se questionar. O celular tem senha, mas pra ele (a) é um problema você saber? Ele (a) larga o telefone ou abaixa a tela do computador quando você se aproxima? Se a resposta para essas questões for sim, desconfie.

Outro ponto a ser analisado é o ciúmes excessivo. Já ouviu a frase “quem muito desconfia é porque faz?”. Tem pessoas que traem e não admitem pensar que o cônjuge possa fazer o mesmo. Além disso, fique atento ao comportamento da pessoa. Está distante? Dá mais atenção para o celular do que para você? Falta afeto no relacionamento? Considere tudo.

Como lidar ao descobrir uma traição virtual?

Primeiramente, mantenha a calma. É certo que cada pessoa tem uma maneira de reagir, mas sabemos o quanto uma traição pode doer e como é difícil lidar com o problema. Tenha coragem e enfrente seu parceiro (a). Tenha uma conversa séria e entenda o motivo que o (a) levou a fazer isso com você. Em seguida, cabe somente a você refletir se vale a pena dar continuidade a um relacionamento que já passou por conturbações como essa. Caso não ache conveniente, recomece do zero. Algumas dicas são: busque a ajuda de um psicólogo, saia com os amigos e deixe que o tempo se encarregue do restante.

Como descobrir se realmente estou dentro traída (o)?

Se você já tentou uma conversa franca com seu companheiro (a), mas não teve sucesso, procure a ajuda de um profissional. Ninguém merece viver com a dúvida e nenhum relacionamento se constrói à base da incerteza e da desconfiança. Há diversos meios de se fazer uma investigação sozinho, mas os riscos são grandes. Além da pessoa investigada descobrir, você pode se indispor com algumas pessoas e se colocar em situações desagradáveis. Por isso, nesse caso, é importante considerar a contratação de um profissional. Um detetive particular tem experiência para dar o suporte necessário e descobrir os fatos com absoluto sigilo. Entre em contato com a gente e saiba como podemos ajudar você.

Aproveite e leia também: Investigação Conjugal: Por que devo fazer?

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *